ABRHRJ

Instituição sem fins lucrativos, com objetivos de congregar profissionais de RH e disseminar o conhecimento do mundo do trabalho para desenvolver pessoas e organizações, influenciando na melhoria da condição social, política e econômica do país.

Missão

Nossa missão é disseminar o conhecimento do mundo do trabalho para desenvolver pessoas e organizações, influenciando na melhoria da condição social, política e econômica do país.

Endereço

Av. Presidente Vargas – 463/sala 1101 – Centro – Rio de Janeiro – RJ CEP 20071-003. Fone:(21)2277-7750 Fax:(21)2277-7758

Início/Prevenção & Saúde, Todos/Fatores de risco da saúde que você pode modificar

Fatores de risco da saúde que você pode modificar

Coluna Prevenção & Saúde

Por Gilberto Ururahy
- Diretor médico da Med-Rio Check-Up

01 de fevereiro de 2018

A maioria das pessoas já está habituada a práticas pouco saudáveis e que se enraízam durante anos. A consequência disso é que boa parte da população sofre com doenças crônicas que são perfeitamente evitáveis. Preocupada com esse cenário, a Med-Rio Check-Up desenvolverá ao longo do ano a campanha “Estilo de Vida Saudável – O Remédio Contra as Doenças Crônicas”. No material que elaboramos especialmente para essa campanha, disponível em nosso site (www.medriocheck-up.com.br), destacamos, por exemplo, que a obesidade aumenta a mortalidade por hipertensão arterial, diabetes e doenças cardíacas. Porém, essas enfermidades podem ser prevenidas com ações simples, como manter uma alimentação equilibrada, que inclua uma variedade de frutas e vegetais, investir em alimentos ricos em ômega 3, beber muita água e diminuir o consumo de sal e açúcar.

Entretanto, a alimentação desequilibrada é apenas um dos fatores de risco que podem ser modificados com a adoção de um estilo de vida saudável. Outro item fundamental é praticar uma atividade física regularmente, pois ajuda a controlar o peso corporal, a reduzir a pressão arterial, bem como a prevenir alguns tipos de cânceres. Uma sugestão é caminhar 30 minutos por dia, cinco vezes por semanas. Porém, é importante consultar um médico e fazer um check-up, para iniciar a prática com mais segurança.

A dobradinha alimentação equilibrada e atividade física regular é fundamental para controlar a hipertensão, o colesterol e o diabetes, doenças que apresentam riscos ao coração, com o qual se é muito negligente, já que doenças cardiovasculares (DCV) são a principal causa de morte nos grandes centros urbanos. Em 2016, 17 milhões de pessoas foram vítimas de problemas coronarianos, como ataques cardíacos e derrames.

O fumo é outro fator de risco evitável para doenças cardíacas. Felizmente, nesse caso, as campanhas antitabagistas vêm colhendo resultados. O Brasil, no período entre 1990 e 2015, registrou queda na porcentagem de fumantes diários de 29% para 12% entre homens e de 19% para 8% entre mulheres. Entretanto, ainda há quem veja no cigarro um momento de alívio ao estresse do trabalho. Para quem quer parar de fumar, é necessário buscar ajuda, que pode ser participar de um programa antitabagista ou buscar o apoio de um “padrinho”, que será a pessoa a quem recorrer nos momentos mais difíceis.

Nossa campanha também enfatiza que assim como é preciso praticar atividades físicas para manter a saúde, é necessário exercitar o cérebro para manter a saúde mental e desenvolver habilidades. Nesse contexto, aprender um idioma, pintar e desenvolver um hobby são exemplos de atividades que podem amenizar o seu nível de estresse e tornar a mente mais criativa.

Acesse o nosso site (www.medriocheck-up.com.br/campanhaanual) e confira todo o material na íntegra. Aproveite e conheça mais sobre nosso serviço. O check-up médico representa uma avaliação médica bastante aprofundada da saúde, conduzida por vários especialistas. Trata-se de um estudo completo sobre o estado de saúde dos indivíduos, no momento em que realizam seus exames. Muitas vezes, nos deparamos com doenças graves, em fase inicial de evolução. Sabemos que quanto mais precoce um diagnóstico, maior a chance de cura. Hoje, 90% dos casos de câncer, quando diagnosticados precocemente, têm cura. O que não podemos aceitar, nos dias atuais, é alguém se deparar com uma doença em estágio avançado ou morrer precocemente, quando dispomos de tantos recursos para evitar perdas irreparáveis.

By | 2018-02-01T18:28:52+00:00 fevereiro 1st, 2018|Categories: Prevenção & Saúde, Todos|0 Comentários

Sobre o Autor:

Deixar Um Comentário