ABRHRJ

Instituição sem fins lucrativos, com objetivos de congregar profissionais de RH e disseminar o conhecimento do mundo do trabalho para desenvolver pessoas e organizações, influenciando na melhoria da condição social, política e econômica do país.

Missão

Nossa missão é disseminar o conhecimento do mundo do trabalho para desenvolver pessoas e organizações, influenciando na melhoria da condição social, política e econômica do país.

Endereço

Av. Presidente Vargas – 463/sala 1101 – Centro – Rio de Janeiro – RJ CEP 20071-003. Fone:(21)2277-7750 Fax:(21)2277-7758

Início/Mercado/O desafio de decidir mudar de carreira

O desafio de decidir mudar de carreira

Cícero: “Apoio profissional facilita à transição”

É tradição aproveitar o fim de ano para fazer planos. Começar uma dieta e agendar aquela viagem tão desejada costumam estar no topo da lista. Mas também pode ser uma oportunidade para repensar a própria carreira. Há pesquisas que apontam que mais de 70% dos brasileiros estão insatisfeitos com o seu trabalho, porém o medo da mudança, muitas vezes, impede a tomada de decisão. “A maioria das pessoas acha que construiu muito e tem dificuldades de deixar para trás o que foi feito até então para desempenhar algo novo”, avalia o coach Cícero Andrade, que trabalha, justamente, orientando pessoas a fazerem a transição de carreira.

Ele mesmo passou por esse momento de mudança há seis anos, quando era gerente de RH de uma grande empresa brasileira e decidiu, junto com a esposa, tirar um período sabático. A intensão era se aperfeiçoar no inglês, cursar uma pós-graduação, fazer trabalho voluntário e viajar bastante. Porém, acabou sendo um momento de reflexão que o fez deixar a sua carreira para trás e buscar novos desafios. Hoje, é coach, que oferece suporte em processos de mudanças.
Para ele, a hora certa para mudar é quando todos os questionamentos sobre o momento atual foram realizados e há total clareza do novo caminho. Uma vez feito isso, deve-se ter um planejamento construído de forma profissional, realista e estratégica, para que possam ser amenizados possíveis riscos dessa transição. “O ideal é que se faça um redirecionamento sem perdas na condição conquistada até então”, orienta.

O planejamento precisa ser feito a partir de uma investigação minuciosa do ponto que se deseja atingir. Depois, devem ser analisados, com profundidade e de forma profissional, a viabilidade dessa nova escolha, os passos necessários para fazer a transição e as consequências da decisão. É recomendado que essa avalição seja feita de forma racional, sem nenhum tipo de autossabotagem. “Mesmo que seja difícil, um planejamento estratégico bem estruturado indicará o passo a passo para efetivar uma mudança de forma assertiva e segura”, explica.

Um ponto essencial é a preparação da parte financeira. É preciso criar um fundo de reserva para ajudar a investir no sonho para evitar apertos ao longo do processo. Por isso, é recomendável fazer uma lista dos custos mensais e identificar o que pode cortar para viabilizar o investimento na nova vida.

É justamente o planejamento bem feito que pode prevenir um dos erros mais presentes, que é fazer o de realizar o movimento apressadamente e sem uma visão clara dos impactos e significados. “Sem o estudo profundo, a pessoa toma uma decisão intempestiva em relação à sua posição atual e acaba criando um problema maior para a própria vida, ao invés de trazer uma solução”, alerta Andrade.

Uma das consequências de uma decisão prematura é o arrependimento. Andrade alerta que as pessoas tomam decisões baseadas no curto prazo e se arrependem. Por isso, ele orienta que se tenha a ajuda de um profissional. “Um coach pode ajudar desde a ter clareza do novo caminho a seguir, passando pela avaliação da viabilidade e impactos, até a orientação da montagem do planejamento da mudança”, explica.

By | 2017-12-14T19:08:58+00:00 dezembro 14th, 2017|Categories: Mercado|Tags: , |0 Comentários

Sobre o Autor:

Deixar Um Comentário