ABRHRJ

Instituição sem fins lucrativos, com objetivos de congregar profissionais de RH e disseminar o conhecimento do mundo do trabalho para desenvolver pessoas e organizações, influenciando na melhoria da condição social, política e econômica do país.

Missão

Nossa missão é disseminar o conhecimento do mundo do trabalho para desenvolver pessoas e organizações, influenciando na melhoria da condição social, política e econômica do país.

Endereço

Av. Presidente Vargas – 463/sala 1101 – Centro – Rio de Janeiro – RJ CEP 20071-003. Fone:(21)2277-7750 Fax:(21)2277-7758

Início/Bem Estar nas Empresas/Um café por favor!

Um café por favor!

A saúde de uma empresa esta diretamente proporcional a saúde de seus funcionários. Parece lógico! Mas nem sempre é assim que se pensa.

“Me diz o que seus funcionários comem que te direi de que forma eles produzem”, é algo que sempre costumo falar nas minhas consultorias. Depois de um almoço pesado e de uma sobremesa caprichada, fica difícil voltar ao trabalho com disposição. Até o organismo conseguir fazer a digestão, vai ser duro ele se concentrar em outra coisa. E é nessa hora que entra o tal cafezinho para dar uma acordada e salvar o resto da tarde.

Por isso, quero aproveitar esse espaço para falar da alimentação que é oferecida nas empresas e o que geralmente os funcionários mais consomem durante o trabalho e de que forma isso influência na produtividade.

O que podemos sugerir para melhorar a saúde, a atenção, a memória e a disposição?

Começaremos falando da cafeína e seus efeitos na saúde.

Você sabia que o cafezinho é a segunda bebida mais consumida no mundo ?

A cafeína é um estimulador do sistema nervoso central (SNC) e do músculo cardíaco, promove a contração de vasos sanguíneos do coração e aumenta a capacidade para o trabalho corporal ou mental. Por isso é que te deixa mais alerta, principalmente depois de 40 minutos do seu consumo. Essa substância também é muito utilizada para prática de exercícios físicos, pois ajuda a diminuir o cansaço muscular, favorece a resistência nos exercícios prolongados, e possui um efeito termogênico acelerando a queima de gordura.

Entretanto, pesquisadores da universidade de Johns Hopkins encontraram mais um bom motivo para o uso desse estimulante: intensificador da memória. Uma pesquisa publicada na revista Nature Neurosciencie mostra que a cafeína melhora certas memórias, pelo menos, até 24 horas após ser consumida. Nada mal… Nessa era de tanta informação nosso “HD” entra, muitas vezes, em curto, não é mesmo?

Bons motivos para você tomar seu cafezinho sem culpa não faltam, mas, como tudo na alimentação, precisa ter seu equilíbrio. O excesso de cafeína pode provocar o efeitos contrários como veremos mais abaixo.

Mas qual seria então a quantidade diária recomendada?

A dose segura recomendada para a maioria dos adultos seria de até 400miligramas de cafeína por dia, essa quantidade está presente em cerca de 5 xicaras de café pequena ou 2 latas de bebida energéticas. Geralmente, no peço para não passar de 3 xícaras por dia.

Lembrando que a cafeína não é considerada segura para crianças e adolescentes, por isso não devem consumir mais de 100mg por dia. É importante alertar que, por atravessar a barreira placentária, o consumo para gestante deve ser ainda menor.

Consumir mais do que a quantidade recomendada pode, portanto, gerar efeitos adversos como: insônia, irritabilidade, batimentos cardíacos acelerados, tremores musculares e dores de cabeça.

Algumas pessoas são extremamente sensíveis à cafeína e tem uma metabolização lenta. Nesses casos, uma xícara de chá ou de café já pode causar os efeitos indesejáveis. Quem também não costuma consumir cafeína pode sofre com os sintomas mesmo em baixas quantidades. Outros fatores importantes são: o peso corporal, os medicamentos ingeridos, a idade, transtornos de ansiedade e o consumo de bebida alcóolica. Todos eles podem tornar o individuo mais suscetível aos efeitos negativos.

Algumas orientações extras:

  • tente diminuir aos poucos a quantidade de adoçante ou açúcar utilizado na bebida;
  • não consuma café depois das 17h para não atrapalhar o seu sono;
  • evite tomar café logo após o almoço para não interferir na absorção do ferro da sua refeição;
  • lembre que o café coado não tem menos cafeína que o expresso. Muito pelo contrário!

A palavra chave na alimentação é EQUILÍBRIO. Tudo pode desde que sem exagero e com a prática de exercícios físicos regulares.

Se tiverem alguma sugestão de tema para coluna é só nos enviar!

Aguardo vocês no dia 7 de junho, na sala VIP do RH-RIO. Será um prazer conhecê-los pessoalmente.

*Coluna quinzenal patrocinada pela GastroService e assinada pela nutricionista e jornalista Cynthia Howlett

By | 2017-12-06T11:50:51+00:00 maio 30th, 2017|Categories: Bem Estar nas Empresas|Tags: , , |0 Comentários

Sobre o Autor:

Deixar Um Comentário